top of page
jornal

Imprensa

Espaço de relacionamento com a mídia e assessorias de comunicação

Festival Pras Bandas de Cá destaca bandas mato-grossenses; conheça os selecionados


Com o intuito de impulsionar a carreira de artistas regionais e valorizar a cultura local, o Festival Pras Bandas de Cá selecionou nove bandas e grupos. O evento fechado ao público, será realizado nesta terça-feira (27.06) no Mirante Alto do Céu, em Chapada dos Guimarães, e contará com apresentações que serão gravadas em clipes.


As bandas selecionadas para participar do festival são: Cão do Mato, Renato Braga, Chris Chaves, Mariana Borealis, Kleuber D´Moura, Geandro Moura, Niely Cardoso, Pacha Ana e Johnny Everson. Cada uma dessas bandas e grupos receberá uma ajuda de custo para participar do evento, garantindo que eles possam se concentrar em sua arte e proporcionar apresentações de qualidade.


A iniciativa de realizar o Festival Pras Bandas de Cá é resultado de uma parceria entre a Central das Organizações do Estado de Mato Grosso (Cordemato), a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), e apoio da prefeitura de Chapada dos Guimarães. Essa união de esforços tem como objetivo fortalecer a cena musical local, oferecendo às bandas e grupos uma estrutura profissional e de primeira qualidade.


A seleção das bandas foi feita de forma simplificada, buscando dar oportunidades para aqueles que representam a cultura mato-grossense. Além disso, a gravação dos clipes também servirá como um incentivo para a visitação do estado, já que as imagens captadas destacarão a beleza natural de Chapada dos Guimarães, promovendo o turismo local. O Festival Pras Bandas de Cá, mesmo sendo um evento fechado ao público, representa um passo importante no fortalecimento e reconhecimento da cultura mato-grossense.


Conheça um pouco mais das bandas abaixo:


Cão do Mato


Formada pelo jornalista Luiz Vieira (vocal e guitarra), o administrador Willian Vieira (bateria), e o servidor público Dimitrius Lemes (contrabaixo).


A Cão do Mato nasceu em 2019, como “um projeto cultural que valoriza as raízes locais”. O trio tem como proposta uma identidade sonora e visual que valoriza o rock nacional e internacional. Antes da pandemia, a banda realizou algumas apresentações no Estado e trabalhou em canções autorais. Para 2021, o grupo afirma ter se reinventado e promete novidades, mesmo que no formato virtual.


Renato Braga


Natural de Paranavaí, no Paraná, Renato Braga canta sertanejo raiz.


Mariana Borealis


Mariana Borealis é mãe, cantora, compositora e produtora de sua carreira desde de 2014. Cuiabana, “filha do Cerrado” como se denomina, sente-se feliz pela coragem de expor seu canto e vê-lo ecoar. Em sua trajetória musical como intérprete, ao longo dos anos, veio colhendo um repertório vasto e singular, contendo clássicos da música popular, inspirados na universalidade dos cantores e compositores brasileiros, além de ter apresentado também suas canções autorais em “Passarinho verde Canta”. Suas composições variam entre o samba raíz, o baião, o blues e as principais vertentes da mpb, lembrando a mistura calorosa dos ritmos brasileiros, que prometem levar ao coração do público o saudosismo das canções regionais. A ideia foi fundir música autoral, sons da natureza e intervenção poética.


Borealis canta profissionalmente há sete anos na capital cuiabana, é parte do projeto “Música ao vivo”, pelo qual os cantores regionais se apresentam algumas datas por mês na choperia do Sesc Arsenal.


Kleuber D´Moura


Kleuber D'Moura, nascido em Cuiabá́-MT, paroquiano do Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa. Se define como músico sertanejo católico, pois uniu o talento da música, com a paixão pela música sertaneja e o amor de ser missionário católico.


Geandro Moura


Cantar e compor são as grandes paixões do jovem Geandro Moura. Nascido em Cuiabá (MT), autodidata na música, carrega a vocação sertaneja no sangue. Filho de mãe cuiabana e pai goiano, acostumou desde cedo ver a mãe cantar, o pai tocar e por isso cedo demonstrou seu grande talento.


Sempre curioso, aprendeu a tocar violão aos 10 anos e daí fluiu para outros instrumentos como viola caipira, guitarra, baixo, bateria e piano. Trazendo um estilo arrojado que vai do arrocha universitário à sensibilidade do sertanejo de raiz, hoje, Geandro além de sua bagagem musical cria composições que são promessas de sucesso na cena musical sertaneja.


Tendo morado em Piracicaba (SP) e Aparecida de Goiânia (GO) retornou a Cuiabá, cidade onde reside, mostrando sua grande sensibilidade criativa das suas produções e que atraem o público pelas cidades por onde passa.

Niely Cardoso


Cantora e compositora.


Pacha Ana


Ana Gabriela Corrêa ou Pacha Ana é musicista, atriz, poetisa e arte educadora. Ela é natural da cidade de Rondonópolis em Mato Grosso no Brasil e foi a primeira mulher no estado a gravar um disco de Rap, o álbum autoral "Omo Oyá" de 2018.


Pacha Ana é tricampeã de poesia no campeonato estadual e, por quatro vezes, foi a representante de seu estado natal no campeonato nacional de poesia falada, torneio Slam BR. Em 2019 ela esteve em turnê pelo Sesc Arsenal com o espetáculo "Faces: A Poesia Negra Em Mim, Em Nós".


Em 2020 seu trabalho foi selecionado pelo projeto Itaú Cultural, ela foi a única contemplada do seu estado, entre mais de 12 mil inscritos do país. Em 2021 Pacha Ana apresentou seu ultimo trabalho, o disco "Suor e Melanina", e atualmente se prepara para o lançamento de seu terceiro Álbum, Motumbá (a benção em Yorubá) em setembro de 2023.


Johnny Everson


A banda formada pelos irmãos e fundadores da Central das Organizações do Estado de Mato Grosso (Cordemato) Johnny Everson e Joéverton Silva de Jesus, e o também irmão, Josias Silva, retomou a parceria musical de mais de 30 anos, após um hiato provocado pela necessidade de Johnny em se dedicar ao setor de eventos e tecnologia, por conta do sucesso empresarial.


Com um setlist de clássicos do country americano, Johnny nos vocais, Joéverton no baixo, Josias na bateria, além dos irmãos Danilo e Dionísio Bareiro e Sérgio Cabelo, sendo Danilo na Guitarra, Dionísio nos Teclados e Cabelo no violino tocam os clássicos do country americano.


Chris Chaves


Cristopher Chaves, 31 anos, é cantor, compositor e intérprete, e tem sua trajetória na música formada desde as primeiras competições em festivais na infância no interior de Mato Grosso. Multi-instrumentista autodidata, em 2005 inicia seu itinerante por diversas cidades de Mato Grosso e do Brasil para mergulhar de vez em sua carreira musical. Premiado em diversos Festivais importantes ao longo de sua trajetória, atualmente Cristopher Chaves volta sua carreira para suas composições e shows autorais, com forte influência no funky Groove, pop rock, ritmos latinos e em seus trabalhos mais recentes, volta sua pesquisa musical para ritmos regionais como o siriri, rasqueado e lambadão .


Circulando desde 2018 com o Show Autoral “20 Versões”, e agora o mais novo lançamento do álbum Cidade do ouro o cantor segue acompanhado pela sua Banda Maria Izabel, composta pelos músicos Welligton Mello, Bruno Lima, Paulinho Correa e levy Barros e Cristopher Chaves é considerado, atualmente, um dos grandes nomes cuiabanos da música autoral em nosso estado.


Aline Coelho

Assessoria de Comunicação

Comentários


bottom of page